Petróleo cai nos EUA com abrandamento de ameaça venezuelana

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008 18:46 BRST
 

NOVA YORK, 12 de fevereiro (Reuters) - Os preços dos futuros do petróleo nos Estados Unidos fecharam em queda nesta quinta-feira, com o abrandamento das ameças venezuelanas de cortar o abastecimento ao país e devido às estimativas de um aumento dos estoques norte-americanos da commodity.

Na Nymex, o contrato CLc1 caiu 0,81 dólar e fechou cotado a 92,78 dólares por barril.

O petróleo tipo Brent negociado Londres CLOc1 teve queda de 0,67 dólar, para 92,86 dólares por barril.

A Venezuela, membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), abrandou seu tom sobre uma ameaça de paralisar as vendas de petróleo ao seu maior cliente, ressaltando que um corte de abastecimento seria indesejável, um dia após os preços da commodity terem subido devido ao alerta feito pelo presidente Hugo Chávez.

A ameaça foi feita em resposta a uma disputa legal da companhia petrolífera norte-americana Exxon Mobil (XOM.N: Cotações) contra a nacionalização de um projeto de petróleo pesado localizado na Venezuela, no ano passado.

Bernard Mommer, autoridade da estatal venezuelana PDVSA e graduado estrategista de energia de Chávez, disse que uma paralisação nas exportações é possível, mas não desejável.

"Custaria muito dinheiro para nós e custaria muito dinheiro para o outro lado também", disse Mommer.

Além disso, os preços foram impulsionados por previsões de que o dados do governo dos EUA sobre estoques, que serão divulgados na quarta-feira, mostrarão um aumento de 2,7 milhões de barris de petróleo bruto na semana até 8 de fevereiro.

(Reportagem de Matthew Robinson e Rebekah Kebede em Nova York, James Topham em Tóquio e Alex Lawler em Londres)