Instituições dos EUA suspendem execução de hipotecas

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008 19:35 BRST
 

Por Patrick Rucker e David Lawder

WASHINGTON (Reuters) - Seis grandes instituições financeiras nos Estados Unidos lançaram nesta terça-feira um programa com o objetivo de evitar a execução de hipotecas, na esperança de que novos termos mais favoráveis dos empréstimos possam ajudar os inadimplentes.

Batizado de "Project Lifeline" (ou Projeto Salva-Vidas, em português), o plano conta com o apoio do Tesouro dos EUA. As instituições financeiras envolvidas irão suspender a execução de hipotecas por mais de 90 dias enquanto determinam como serão os novos termos dos empréstimos, de acordo com um comunicado.

No ano passado, a mediana dos preços de casas existentes nos EUA caiu pela primeira vez desde a Grande Depressão de década de 1930, e os volumes de vendas entraram em colapso. Bancos de Wall Street têm registrado baixas contábeis de bilhões de dólares devido a investimentos ruins no setor de hipotecas e autoridades temem que a crise no setor imobiliário empurre o país para uma recessão.

O plano inclui seis concessores de hipotecas que respondem por cerca de metade dos empréstimos imobiliários nos EUA --Bank of America, JP Morgan, Citigroup, Countrywide Financial, Washington Mutual e Wells Fargo .

O secretário do Tesouro dos EUA, Henry Paulson, disse que está incentivando todas as concessoras de hipotecas a aderir ao programa.

Paulson alertou que o mercado imobiliário está entrando apenas agora no período mais pesado de recomposição de taxas de juros sobre os empréstimos de alto risco, o chamado segmento subprime, o que impõe riscos às instituições financeiras.

"Em termos de subprime e recomposição (das taxas de juros), o pior ainda não passou. O pior está apenas começando", disse Paulson.