BOVESPA-Oscilação das ações da Petrobras deixa índice volátil

segunda-feira, 12 de maio de 2008 12:27 BRT
 

SÃO PAULO, 12 de maio (Reuters) - A volatilidade das ações da Petrobras deixavam a Bolsa de Valores de São Paulo sem tendência definida nesta segunda-feira, na sessão que antecede a divulgação dos resultados da companhia no primeiro trimestre.

Depois de ter esboçado valorização na abertura, o Ibovespa reverteu e, às 12h23, registrava baixa de 0,28 por cento, aos 69.451 pontos, a depeito do movimento positivo dos mercados internacionais. O volume negociado era de quase 2 bilhões de reais.

Desde a abertura do pregão, a oscilação das ações da petroleira comandam o movimento do índice. Somados, os negócios com os papéis preferenciais e ordinários da Petrobras respondiam por quase um terço do giro financeiro.

As ações preferenciais (PETR4.SA: Cotações), as mais importantes da carteira, recuavam 0,33 por cento, a 45,52 reais, depois de terem oscilado entre a máxima de 0,2 por cento de alta e a mínima de 1,4 por cento de baixa.

"Por um lado, há expectativas quanto aos resultados da empresa no primeiro trimestre. De outro, a expectativa de que a companhia divulgue alguma novidade sobre novas reservas", disse um operador de grande corretora paulista que preferiu não se identificar.

Para as 15h desta segunda-feira, está marcada uma reunião do Conselho de Administração da Petrobras. Na semana passada, o presidente-executivo da empresa, José Sérgio Gabrielli, disse que informações mais detalhadas sobre a área de Carioca, na bacia de Santos, devem ser divulgadas até o final desse mês.

A área de Carioca é uma sociedade da Petrobras com a Repsol-YPF (REP.MC: Cotações) e o BG Group BG.L e fica próximo ao campo de Tupi, onde no ano passado foram anunciadas reservas potenciais na camada pré-sal entre 5 e 8 bilhões de barris de petróleo e gás natural.

No mês passado, o presidente da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Haroldo Lima, afirmou que que a reserva de Carioca teria 33 bilhões de barris de petróleo e gás natural.

Também concorridos nesta segunda-feira eram os papéis preferenciais da Gerdau (GGBR4.SA: Cotações), com avanço de 0,30 por cento, a 73,67 reais. A companhia anunciou pela manhã que teve lucro líquido de 1,09 bilhão de reais no primeiro trimestre, número 7,5 por cento menor do que no mesmo período de 2007. Por outro lado, a geração de caixa medida pelo Ebitda cresceu 30,4 por cento na mesma base de comparação e a margem Ebitda subiu de 20,8 por centro para 22,2 por cento.   Continuação...