Governo australiano pede desculpas públicas aos aborígenes

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008 21:36 BRST
 

Por James Grubel

CANBERRA (Reuters) - A Austrália pediu desculpas na quarta-feira (horário local) pelo histórico mal tratamento dado aos aborígenes, num gesto que líderes indígenas consideram capaz de acabar com a dor de gerações.

O primeiro-ministro Kevin Rudd disse ao Parlamento que as políticas passadas de assimilação, sob as quais crianças aborígenes eram retiradas de suas famílias para serem criadas por brancos, são uma mancha na alma do país.

"Hoje o Parlamento se reúne para reparar um grande erro", disse Rudd.

"Pedimos desculpas pelas leis e políticas de sucessivos parlamentos e governos que infligiram profundas aflições, sofrimento e perda para esses nossos compatriotas australianos."

O pedido de desculpas vem 11 anos depois da divulgação de um relatório sobre as políticas passadas de assimilação mostrar que entre uma e cada três e uma em cada dez crianças aborígenes foram retiradas de suas famílias entre 1910 e 1970.

O documento fazia um apelo para um pedido nacional de desculpas para os atingidos, conhecidos como Geração Roubada, mas o governo conservador vigente na época, do ex-primeiro-ministro John Howard, rejeitou as descobertas do documento e se limitou a divulgar um comunicado de arrependimento.

Rudd fez do pedido de desculpas o primeiro item da agenda parlamentar de seu governo trabalhista de centro-esquerda, que chegou ao poder em novembro do ano passado após 12 anos de domínio conservador.

(Reportagem adicional de Rob Taylor)