BOLSA EUROPA-Bancos dão força a índices, InBev sobe por oferta

quinta-feira, 12 de junho de 2008 08:57 BRT
 

Por Patrizia Kokot

LONDRES, 12 de junho (Reuters) - As principais bolsas européias operavam em alta nesta quinta-feira, ensaindo um fim a seis sessões consecutivas de queda, puxadas por ações de bancos e petrolíferas e valorização da cervejaria InBev INTB.BR, que avançava após oferta de compra da rival Anheuser-Busch (BUD.N: Cotações).

Às 8h46 (horário de Brasília), o índice FTSEurofirst 300 .FTEU3 tinha alta de 0,79 por cento, para 1.259 pontos. Petrolíferas como a BP (BP.L: Cotações) e Total (TOTF.PA: Cotações) perdiam força, com o petróleo CLc1 recuando cerca de 2 por cento, a 133,80 dólares o barril.

O setor bancário, o mais afetado pela crise de crédito, tinha um dos melhores desempenhos, com o Royal Bank of Scotland (RBS.L: Cotações) subindo quase 5 por cento após uma série recente de baixas e o HSBC (HSBA.L: Cotações) tinha alta de cerca de 1 por cento.

O espanhol Banco Popular (POP.MC: Cotações) disparava 7,3 por cento depois que o jornal Negócio afirmou que um empresário mexicano está pensando em fazer um oferta. O banco afirmou não estar ciente do interesse.

Preocupações sobre a inflação foram o centro das atenções nas últimas semanas, acompanhando as declarações dos bancos centrais nos Estados Unidos e Europa, mas analistas afirmaram que talvez os receios tenham sido exagerados.

"Os temores de inflação parecem terem sido exagerados, assim como a valorização do dólar, o petróleo deve cair", afirmou Thierry Lacraz, estrategista no banco suíço Pictet.

A InBev subia 4,5 por cento depois de oferecer 46,3 bilhões de dólares para comprar a Anheuser-Busch. Outras cervejarias também repercutiam a oferta, com a SABMiller SAB.L perdendo 2,3 por cento e a Heineken (HEIN.AS: Cotações) avançando 2 por cento.

"Um dos motivos pelos quais temos essa recuperação é que os investidores esperam ver os primeiros efeitos do plano norte-americano para dar força ao consumo", afirmou Lacraz.   Continuação...