CÂMBIO-Mercado respira e dólar cai após 9 altas, a R$1,781

sexta-feira, 12 de setembro de 2008 16:37 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar interrompeu a sequência de valorização e fechou em queda nesta sexta-feira pela primeira vez no mês, voltando a ser cotado abaixo de 1,80 real.

A moeda norte-americana caiu 1,93 por cento, para 1,781 real, acompanhando o comportamento do mercado global de câmbio e acomodando-se após o que alguns analistas classificaram de movimento especulativo no Brasil.

"Um dos motivos (da alta do dólar nos últimos dias) é que havia, e ainda existe, um certo movimento especulativo. A gente viu se formar grandes posições de câmbio em cima dessa disponibilidade de haver disparada do dólar, por conta do cenário externo ruim", afirmou Reginaldo Galhardo, gerente de câmbio da corretora Treviso.

Na véspera, os estrangeiros acumulavam 4,5 bilhões de dólares em posição comprada em derivativos cambiais na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F). Essas posições equivalem a uma aposta na valorização da moeda norte-americana.

Para Galhardo, no entanto, o cenário mudou um pouco após a saída do Banco Central do mercado à vista. "Forçar a alta do dólar não vai ser mais tão fácil", disse.

Na véspera, o BC parou de comprar dólares em leilões que eram feitos diariamente.

Na opinião do analista, o BC optou por essa estratégia "para ver se o que tinha ontem era especulação ou se havia efetivamente escassez de dólar".

Para Mario Paiva, analista de câmbio da corretora Liquidez, no entanto, a tendência de alta do dólar nos últimos dias não deve ser creditada ao movimento especulativo, e sim ao cenário de aversão a risco.

O mercado tem monitorado nos últimos dias o destino do Lehman Brothers . O banco de investimento norte-americano procura um comprador para garantir sua sobrevivência, e o Financial Times publicou nesta sexta-feira que o Bank of America, o JC Flowers e o fundo soberano chinês poderiam chegar a um acordo conjunto.   Continuação...