Xstrata negocia com interessados, mas nenhuma proposta foi feita

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007 09:45 BRST
 

Por Eric Onstad

JOHANESBURGO, 12 de dezembro (Reuters) - O grupo de mineração Xstrata confirmou na quarta-feira que manteve negociações iniciais sobre uma possível aquisição, mas divulgou que nenhuma proposta foi gerada nessas discussões.

"Nenhuma dessas discussões muito preliminares resultou em qualquer proposta sendo feita para ou pela Xstrata e não se pode ter certeza de que qualquer proposta será feita", informou a companhia.

A Xstrata não deu detalhes sobre as negociações, mas a Comissão de Aquisições do Reino Unido lista a Xstrata como uma potencial "offeree", ou alvo de aquisição.

Uma analista disse que a Xstrata pode estar pedindo propostas de aquisição ao ser pressionada por seu maior acionista, a operadora de commodities Glencore, que tem 34,6 por cento de participação na empresa.

"Eu creio que essa coisa toda parece ser motivada pelas exigências da Glencore, não necessariamente que (o presidente-executivo) Mick Davis queira fazer isso", disse o analista baseado em Londres que pediu para não ser identificado.

Uma oferta em dinheiro e ações forneceria uma injeção de capital na Glencore, que precisa dos recursos uma vez que dois importantes sócios querem deixar a empresa, acrescentou o analista.

A Xstrata, que é citada pela imprensa como alvo do interesse de companhias como a Vale (VALE5.SA: Cotações) e Anglo American (AAL.L: Cotações), informou que divulgou sua posição em resposta à especulação da imprensa sobre uma possível fusão, o que fez as ações da companhia dispararem nos últimos dias.

"A Xstrata confirma que a interação em andamento com outros participantes da indústria inclui diálogo com uma série de partes sobre assuntos de interesse mútuo como consolidação da indústria", afirma o comunicado da companhia.

"A Xstrata continuamente avalia suas oportunidades dentro da indústria com uma visão de adicionar valor para seus acionistas."

As ações da companhia dispararam cerca de 30 por cento desde 22 de novembro, acompanhando a onda de rumores de fusões e aquisições renovada com o anúncio em 8 de novembro do interesse do maior grupo minerador do mundo, BHP Billiton (BLT.L: Cotações), em adquirir a terceira maior empresa do setor, a Rio Tinto (RIO.L: Cotações).