12 de Setembro de 2008 / às 11:40 / em 9 anos

Siderúrgicas chinesas discordam sobre resposta para Vale

Por Alfred Cang e Lucy Hornby

XANGAI/PEQUIM (Reuters) - As usinas siderúrgicas chinesas ainda não chegaram a um acordo sobre uma resposta à Vale sobre o pedido de aumento de preço da mineradora, apesar de três dias de intensas reuniões em Pequim, afirmaram fontes na indústria.

Usinas argumentando que a indústria chinesa deveria se recusar s exigências de preços maiores e, em vez disso, confiar nos atuais estoques de minério de ferro não conseguiram persuadir as maiores siderúrgicas que temem que no longo prazo elas não possam operar sem o minério de ferro de alta concentração do Brasil.

Contudo, as usinas não estão dispostas a simplesmente aceitar os preços mais altos, segundo executivos.

"É muito difícil tomar uma decisão, não posso dizer mais que isso", afirmou um executivo de uma grande siderúrgica, acrescentando que as usinas não devem discutir suas posições com a mídia.

"Nossa empresa quer importar mais minério de ferro da Vale no ano que vem. É um jogo cheio de armadilhas."

A Vale notificou seus clientes asiáticos no início deste mês de que irá aumentar o preço do minério de ferro para corresponder às taxas que cobra de seus clientes europeus.

Os novos preços elevariam o custo do minério de ferro às siderúrgicas chinesas em cerca de 12 a 13 por cento.

A China geralmente importa cerca de 8,5 milhões de toneladas de minério de ferro por mês do Brasil.

Com isso as siderúrgicas chinesas rejeitaram a proposta de ficarem apenas com os estoques de minério, enquanto recusam as demandas da Vale, afirmou um executivo de uma trading estatal.

As siderúrgicas chinesas, especialmente aquelas que produzem produtos de aço de alto valor, misturam o minério brasileiro com minério de menor concentração fornecido sob contrato longo pela Austrália ou com minério de baixa concentração vendido no mercado à vista pela Índia e outras regiões.

"O que posso dizer? Eu creio que a tendência é muito óbvia. Construímos tantos projetos ao longo das costas e essas usinas são projetadas para consumir minério de ferro importado", disse um executivo de uma usina no norte da China.

Uma redução na produção de aço neste verão, graças ao enfraquecimento da demanda e restrições sobre consumo de energia e transporte durante as Olimpíadas, deixaram minério de ferro estocado em grandes quantidades nos portos chineses.

Esses estoques eram estimados em cerca de 60 milhões de toneladas no início deste mês, equivalente a um mês e meio de importações.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below