CÂMBIO-Dólar segue cenário externo e sobe mais de 1%

segunda-feira, 12 de novembro de 2007 10:23 BRST
 

SÃO PAULO, 12 de novembro (Reuters) - O dólar operava em alta de mais de 1 por cento nesta segunda-feira, impulsionado pelo aumento da aversão a risco no exterior.

Às 10h22, a moeda norte-americana BRBY subia 1,09 por cento, para 1,765 real. Na sexta-feira, o dólar registrou leve alta de 0,06 por cento.

A cautela ainda dominava os negócios após dias de preocupação com o rombo provocado por títulos de alto risco (subprime) no balanço dos principais bancos do mundo.

Menos dispostos a correr riscos, os investidores desmontavam operações de arbitragem e davam impulso ao dólar também em outros mercados emergentes.

"Hoje, como a valorização (global do dólar) é muito forte, não tem como ficar descolado", disse Marcelo Voss, economista-chefe da corretora Liquidez.

O desmonte dos chamados carry trades --operações de arbitragem em que o investidor toma dinheiro em moedas de baixo rendimento, como o iene, e aplicam em títulos de países emergentes, mais arriscados-- já havia tido reflexos no Brasil, onde o dólar tem subido desde quarta-feira.

"Mas não se fala em inversão de tendência", ressalvou. "Tem um problema de alta volatilidade no curto prazo gerado pela incerteza do subprime, mas a médio e longo prazo o que se vê são os fundamentos positivos", como o fluxo.

Apesar da turbulência externa, o feriado nos Estados Unidos em celebração aos veteranos de guerra prometia uma sessão de menor volume no Brasil. Segundo Voss, muitas operações de estrangeiros devem ser adiadas por conta do fechamento do mercado de bônus norte-americano.