BEA rejeita oferta da Oracle de US$6,7 bilhões

sexta-feira, 12 de outubro de 2007 19:13 BRT
 

NOVA YORK/SAN FRANCISCO (Reuters) - A fabricante de softwares empresariais BEA Systems rejeitou uma proposta de aquisição no valor de 6,7 bilhões de dólares feita pela Oracle nesta sexta-feira, dizendo que a oferta hostil era baixa demais.

Os papéis da empresa avançaram 38 por cento, acima da máxima em cinco anos. O investidor Carl Icahn, maior acionista da BEA e grande crítico da administração, pediu propostas maiores.

As ações da BEA, que fabrica softwares que ajudam outros programas a interagir, saltaram 18,82 dólares, quase dois acima da proposta de 17 dólares da Oracle, feita em 9 de outubro, mas não revelada até esta sexta-feira.

"A BEA vale substancialmente mais", afirmou o conselho da empresa em uma carta para a Oracle.

Icahn, que disse ter uma participação na empresa em meados de agosto, afirmou esperar ofertas maiores por parte de rivais da Oracle, citando IBM e Hewlett-Packard .

Em uma carta à BEA, o presidente-executivo Alfred Chuang disse nesta sexta-feira que Icahn sugeriu um leilão como forma de proceder.

Mais tarde, a Oracle disse que a BEA cancelou uma reunião marcada para esta sexta-feira e se recusou às tentativas de marcar um encontro em outro dia.

A Oracle afirmou ainda que segue "comprometida com o preço proposto de 17 dólares por ação" e que se preparava para um processo que levaria a uma transação amigável. Nenhum funcionário da BEA estava disponível para comentar a carta.

Entre as empresas potenciais interessadas na BEA, a IBM disse por meio de seu porta-voz que não comenta sobre rumores nem especulações. Funcionários da Hewlett-Packard não foram encontrados para fazer comentários.   Continuação...