Inflação em SP desacelera no início de agosto

terça-feira, 12 de agosto de 2008 06:57 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A inflação ao consumidor em São Paulo desacelerou na abertura de agosto, refletindo mais uma vez a pressão mais branda exercida pelos preços dos alimentos.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,38 por cento na primeira quadrissemana do mês, seguindo a alta de 0,45 por cento no fechamento de julho, informou nesta terça-feira a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

A taxa ficou abaixo da estimativa do mercado. De acordo com a mediana das projeções de 10 analistas consultados pela Reuters, o IPC subiria 0,41 por cento na abertura de agosto.

Os prognósticos variaram de 0,36 a 0,57 por cento de alta.

Os custos do grupo Alimentação avançaram 0,69 por cento nesta primeira quadrissemana de agosto, depois de terem subido 1,07 por cento na última leitura de julho.

Outro item que contribuiu para a desaceleração do índice de preços foi o grupo Vestuário, que registrou uma deflação de 0,15 por cento, mais forte do que a queda apurada no fechamento de julho, quando os preços recuaram 0,03 por cento.

O grupo Despesas Pessoais registrou uma alta de 0,95 por cento, abaixo do avanço de 1,07 por cento apurado no mês passado.

O comportamento destes grupos foi mais do que suficiente para compensar o aumento de preços em Habitação, que subiram 0,04 por cento na abertura de agosto, ante queda de 0,09 por cento no fechamento de julho, e de Transportes, que avançaram 0,37 por cento, ante alta de 0,32 por cento na última quadrissemana do mês passado.

O IPC mede a variação dos preços no município de São Paulo de famílias com renda até 20 salários mínimos.

(Reportagem de Renato Andrade; Edição de Vanessa Stelzer)