Empresas européias querem pragmatismo do BCE frente ao euro

segunda-feira, 12 de novembro de 2007 14:05 BRST
 

BRUXELAS, 12 de novembro (Reuters) - As empresas européias pediram nesta segunda-feira que o Banco Central Europeu (BCE) continue sendo pragmático em sua política de juros, em outras palavras, para que sejam evitadas novas elevações da taxa, para evitar assim alimentar a já forte alta do euro.

"Frente a atual situação da taxa de câmbio e os importantes riscos de desaceleração do crescimento, eu espero que o pragmatismo (do BCE) continue nos próximos meses", afirmou o presidente do grupo BusinessEurope, Ernest-Antoine Seilliere.

O BCE manteve a taxa de juro inalterada em suas reuniões de setembro e outubro, apesar dos riscos de alta da inflação, para ajudar a compensar as incertezas criadas pela crise global de crédito.

A posição defendida por Seilliere foi apresentada durante reunião com o presidente do BCE, Jean-Claude Trichet, e com o chairman do grupo de ministros de Finanças da zona do euro, Jean-Claude Juncker.