Investimento recorde e consumo animam PIB no 3o trimestre

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007 18:52 BRST
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - A economia brasileira cresceu mais que o esperado no terceiro trimestre, com destaque para o mercado interno impulsionado por investimentos e pelo consumo das famílias.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados nesta quarta-feira mostraram expansão de 1,7 por cento no terceiro trimestre frente ao trimestre imediatamente anterior. Economistas consultados pela Reuters estimavam alta de 1,4 por cento.

Em relação ao mesmo período do ano passado, o Produto Interno Bruto (PIB) se expandiu 5,7 por cento --maior taxa desde o segundo trimestre de 2004 e também acima da projeção de analistas, de 4,8 por cento.

"Desde 2004 não há um crescimento tão robusto. Em 2004, o crescimento dependeu das exportações e agora está dependendo muito mais da demanda interna", afirmou Rebeca Palis, técnica do IBGE.

"Por qualquer ótica o investimento é destaque. O próprio aquecimento da economia favorece o investimento. Além disso, o câmbio também favorece a importação de máquinas e equipamentos e a produção interna está bem aquecida."

Para o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, o resultado "é a evidência mais concreta da retomada da confiança e da maior previsibilidade conquistada pela economia brasileira ao longo dos últimos anos, que permite o aumento da capacidade produtiva".

Em nota, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que com base nos números do terceiro trimestre "é possível esperar um crescimento acima de 5 por cento neste ano, bem como a manutenção do crescimento em 5 por cento ou mais nos próximos anos".

INVESTIMENTO EM ALTA   Continuação...