RPT-STF dá a Daniel Dantas direito de ficar calado em CPI

quarta-feira, 13 de agosto de 2008 07:26 BRT
 

(Repete matéria publicada na noite de 3a-feira)

BRASÍLIA, 13 de agosto (Reuters) - O banqueiro Daniel Dantas terá de depor na quarta-feira à CPI das Escutas Telefônicas Clandestinas da Câmara, mas poderá se manter em silêncio, ser auxiliado por seu advogado e ter acesso a qualquer documento que contenha seu nome.

Essa é a decisão do ministro Joaquim Barbosa, que relatou no Supremo Tribunal Federal (STF) o habeas corpus apresentado pela defesa de Dantas. A sessão do depoimento está marcada para 14h30.

Dantas foi um dos alvos da Operação Satiagraha, realizada pela Polícia Federal no mês passado. O banqueiro é suspeito de ter cometido crime contra o sistema financeiro, tráfico de influência e corrupção. É acusado também de ter encomendado o grampo de conversas telefônicas de ex-integrantes do governo, como o ex-ministro Luiz Gushiken.

Em outra decisão do STF, o ministro Eros Grau concedeu liminar a Humberto Braz. Considerado braço direito de Dantas, Braz poderá responder em liberdade a processo por corrupção ativa. Ele foi preso em 10 de julho, acusado de tentar subornar um delegado da Polícia Federal para proteger Dantas e seus parentes das investigações.

Igual pedido havia sido indeferido pelo presidente do STF, ministro Gilmar Mendes, no mês passado. A defesa de Braz argumentou que não havia justificativas para a decretação da prisão preventiva.

(Reportagem de Fernando Exman; Edição de Mair Pena Neto)