Dólar fecha em alta puxado por CPMF e cenário externo

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007 16:37 BRST
 

Por Fabio Gehrke

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em alta nesta quinta-feira, influenciado pela rejeição da CPMF no Senado e pelo mau humor nos mercados externos.

A moeda norte-americana encerrou a sessão com valorização de 0,45 por cento, a 1,782 real.

O dólar iniciou a sessão desta quinta-feira refletindo a preocupação dos investidores com a reação do governo após a derrubada da CPMF no Senado na madrugada desta quinta-feira.

Analistas disseram que o mercado deve acompanhar de perto os próximos passos para avaliar o tamanho do impacto sobre as contas do governo. A jornalistas, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, garantiu que o fim da CPMF não compromete a manutenção do atual superávit primário.

No exterior, o mal-estar era motivado pela incerteza dos investidores em relação à eficácia das medidas anunciadas pelos bancos centrais na véspera. Também causou desconforto a inflação no atacado nos Estados Unidos, que teve em novembro a maior alta em 34 anos.

"As bolsas entenderam a ajuda dos bancos centrais como um sinal de que muitos bancos podem estar com dificuldades" devido ao aperto do crédito global, disse Reinaldo Bonfim, diretor da Pioneer Corretora.

A alta do dólar, porém, foi comedida diante das condições adversas do mercado por conta da contínua entrada de dólares no país. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), por exemplo, caía mais de 3 por cento à tarde.

Segundo Bonfim, o fluxo positivo tem tido recentemente um papel significativo em segurar valorizações pontuais da moeda norte-americana.   Continuação...