Lanxess compra controle da Petroflex por US$291 milhões

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007 13:25 BRST
 

FRANKFURT/SÃO PAULO (Reuters) - A alemã Lanxess anunciou nesta quinta-feira que está comprando 70 por cento da Petroflex, maior produtora de borracha sintética da América Latina, por cerca de 198 milhões de euros (291 milhões de dólares). O anúncio fez as ações da companhia brasileira dispararem.

A transação foi acertada com os controladores da Petroflex, Braskem e Unipar, que venderão a totalidade de suas participações, e outros acionistas. No total, a empresa alemã está adquirindo 69,68 por cento do capital total da Petroflex.

O valor da operação, que será pago à vista em dinheiro, corresponde a preço de até 22,86 reais por ação ordinária e de até 18,29 reais por ação preferencial da Petroflex, informou a Braskem em comunicado.

A Lanxess fará oferta pública de aquisição das ações ordinárias da Petroflex no mercado e em 30 dias fará uma outra oferta para fechar o capital da Petroflex.

Às 13h23, as ações preferenciais da Petroflex avançavam 5,16 por cento, para 16,51 reais. No mesmo horário, o Ibovespa recuava 2,24 por cento.

Segundo a Lanxess, a Petroflex tem valor de mercado de cerca de 466 milhões de dólares. Por sua vez, a companhia alemã é avaliada em cerca de 2,7 bilhões de euros (4 bilhões de dólares).

A expectativa é que a aquisição seja concluída no segundo trimestre de 2008.

A Lanxess melhorou sua lucratividade e fortaleceu suas finanças depois de intensa reestruturação. A companhia se separou da Bayer em 2005.

A Petroflex tem uma capacidade produtiva anual de 442 mil toneladas de elastômeros, divididas em três fábricas.

(Por Frank Siebelt, reportagem adicional de Alberto Alerigi Jr., em São Paulo)