Dell vê aumento das vendas de computadores no 2o semestre

quarta-feira, 13 de agosto de 2008 09:26 BRT
 

NOVA DÉLHI (Reuters) - A Dell, a segunda maior fabricante de computadores pessoais do mundo, prevê que a venda da indústria de computadores na segunda metade do ano superando a primeira, à medida que a desaceleração do crescimento economômico global puxa a demanda por eficiência.

O presidente executivo da empresa, Michael Dell, disse na quarta-feira que cerca de 300 milhões de computadores pessoais devem ser vendidos em todo o mundo este ano. Ele acredita que a companhia que fundou pode crescer mais rápido que o mercado.

"Quando as companhias e economias estão sob pressão, as pessoas buscam formas de se tornar mais produtivas", disse a jornalistas em uma visita à capital indiana.

"Eu acho que, de maneira geral, o crescimento da indústria será bem saudável. Eu acredito que é possível que a Dell cresça mais rápido que o setor."

A empresa de pesquisa IDC afirmou que as vendas de computadores pessoais (PC) por todo o mundo devem crescer 13 por cento e alcançar 296 milhões de unidade em 2008. Ao longo dos próximos dois anos, a taxa de crescimento esperada é de 10 por cento.

No mês passado, pesquisas mostraram que o crescimento desacelerou no mercado dos Estados Unidos, a maior economia do mundo, tanto para computadores pessoais quanto para as máquinas de uso profissional no segundo trimestre, devido à recorrente incerteza econômica.

Entretanto, a Dell, que fica atrás da Hewlett-Packard Co em vendas globais mas permanece como a líder no mercado norte-americano, vendeu 5 milhões de computadores domésticos durante o trimestre, aumentando sua participação de mercado em 12 por cento em relação ao mesmo período do ano passado, relatou a pesquisa.

Na terça-feira, a Dell apresentou uma linha de computadores portáteis, esperando que máquinas mais leves com baterias mais duráveis puxem suas vendas.

O lançamento do produto foi o maior da Dell desde que a empresa apresentou um lucro trimestral maior que o esperado em maio, o qual foi impulsionado pelo corte de custos e forte demanda de consumidores finais e mercados estrangeiros, liderados por Brasil, Rússia, Índia e China.

(Reportagem de Devidutta Tripathy)

 
<p>Michael Dell, presidente executivo da Dell Inc., participa de uma confer&ecirc;ncia em Nova D&eacute;lhi, no dia 13 de agosto. A Dell, a segunda maior fabricante de computadores pessoais do mundo,  prev&ecirc; que a venda da ind&uacute;stria de computadores na segunda metade do ano superando a primeira. Photo by B Mathur</p>