13 de Março de 2008 / às 18:38 / 10 anos atrás

Vale está perto de concluir negociação com Xstrata--fontes

Por Eleanor Wason e Andrei Khalip

LONDRES/RIO DE JANEIRO (Reuters) - A mineradora brasileira Vale pode estar perto de concluir a negociação para a aquisição da Xstrata e, segundo traders, já teria fechado acordo com o maior acionista da companhia anglo-suíça, a Glencore.

As ações da Xstrata operavam em alta nesta quinta-feira, destoando do tom baixista da bolsa londrina, depois de comentários na mídia de que os principais executivos da empresa estariam viajando para o Brasil para uma última rodada de conversas com o presidente da Vale, Roger Agnelli.

Uma fonte com acesso às negociações afirmou em Londres que a negociação estava encaminhando-se para um fim, mas evitou dizer se ela resultaria na compra ou não da empresa anglo-suíça, quinta maior mineradora global.

O negócio, que poderia alcançar até 90 bilhões de dólares, seria um dos maiores na história e alçaria a Vale ao posto de maior mineradora global.

O jornal “O Estado de S.Paulo” informou nesta quinta-feira que os executivos Mike Davis e Ivan Glasenberg, de Xstrata e Glencore, respectivamente, estariam voando para o Brasil para uma rodada final de negociação com Agnelli, buscando aparar arestas que ainda impediam um acordo.

A trading Glencore tem 35 por cento de participação na Xstrata e possui direitos de comercialização sobre boa parte da produção da mineradora.

A empresa, como mesmo Agnelli já admitiu, gostaria de manter esses direitos, o que a Vale não está disposta a conceder.

O jornal diz que uma alternativa seria a criação de uma empresa separada, que ficaria com direitos de comercialização de uma pequena parte da produção da empresa resultante da eventual fusão. A Vale e a Glencore teriam uma participação nessa empresa.

Agnelli quebrou o pé e por isso não poderia viajar à Europa nesse momento para prosseguir as conversas, por isso a vinda dos europeus ao Rio. 42 LIBRAS POR AÇÃO

Traders na Europa afirmaram ter ouvido comentários de que a Vale fechou a compra da participação da suíça Glencore na Xstrata por 42 libras por ação.

Mas uma fonte no Brasil também familiar com os entendimentos que estão sendo feitos afirmou não ter confirmação de que isso ocorreu.

“Até onde eu sei, as negociações prosseguem, com todos ainda defendendo as mesmas posições”, afirmou.

O negócio com a Xstrata seria importante para a Vale em sua busca por diversificação, já que 40 por cento de seu faturamento atual vem de negócios com minério de ferro.

Com a compra da mineradora anglo-suíça, a Vale assumiria também a posição de maior produtor de níquel.

Fontes disseram que, para fechar o negócio, a Glencore propôs ficar com a comercialização por 10 anos da produção combinada da companhia pós-fusão, tirando o minério de ferro.

Segundo eles, a Vale fez uma contra-proposta, oferecendo a comercialização por menos tempo, 5 anos, e tirando minério de ferro e níquel.

Em Londres, as ações da Xstrata fecharam com alta de 1,7 por cento, enquanto o índice geral da bolsa caiu 1,4 por cento.

Em São Paulo, por volta das 15h20, as ações da Vale subiam 0,5 por cento, enquanto o Ibovespa perdia 0,3 por cento.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below