13 de Fevereiro de 2008 / às 14:13 / em 10 anos

CORREÇÃO-Gerdau tem Ebitda próximo no Brasil e exterior

(Corrige no 5o parágrafo que a cifra de investimento em aquisições é em dólares, não em reais)

SÃO PAULO (Reuters) - A geração de caixa da Gerdau no exterior em 2007 encostou na obtida com os negócios no Brasil, após mais um ano de aquisições internacionais do grupo.

O balanço divulgado pela Gerdau nesta quarta-feira mostra que no ano passado o Ebitda consolidado --sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação-- totalizou 6,25 bilhões de reais, aumento de 6,9 por cento sobre 2006. Desse montante, 49 por cento referem-se às atividades na América do Norte, Europa e América Latina excluindo Brasil.

A partir de 2007, a Gerdau passou a apresentar suas demonstrações financeiras de acordo com o padrão contábil estabelecido pelo International Accounting Standards Board.

Por esses critérios, o lucro líquido consolidado da siderúrgica --maior produtora de aços longos das Américas-- foi de 4,31 bilhões de reais em 2007, praticamente estável em relação ao ganho de 4,26 bilhões de reais em 2006.

A Gerdau investiu 1,5 bilhão de dólares em ativo imobilizado em 2007. Além disso, foram investidos outros 4,8 bilhões de dólares aquisições, com destaque para a compra da norte-americana Chaparral por mais de 4 bilhões de dólares.

Para o triênio 2008-2010, a Gerdau prevê investir 6,4 bilhões de dólares para elevar a capacidade de produção nas unidades do grupo. Segundo a companhia, o valor não inclui futuras aquisições.

“A capacidade instalada de aço do Grupo Gerdau crescerá 13,9 por cento, para 28,3 milhões de toneladas, sendo 12,7 milhões de toneladas no Brasil e 15,6 milhões de toneladas no exterior”, informou a siderúrgica.

PRODUÇÃO, VENDAS E RECEITA

A produção de aço bruto da Gerdau ficou em 17,9 milhões de toneladas no ano passado, expansão de 13,6 por cento graças a ganhos de produtividade, aumentos de capacidade instalada e à consolidação de empresas adquiridas ao longo de 2007.

Em laminados, a produção atingiu 15,2 milhões de toneladas, 18,4 por cento superior à produção de 2006.

As vendas somaram 17,2 milhões de toneladas, volume 15,2 por cento maior que em 2006. Desse total, 41 por cento tiveram origem nas operações no Brasil e os outros 59 por cento nas empresas no exterior. A receita líquida consolidada anual foi de 30,6 bilhões de reais, alta de 18,3 por cento.

A empresa ainda não havia disponibilizado dados referentes ao resultado no quarto trimestre de 2007.

Reportagem de Cesar Bianconi

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below