13 de Fevereiro de 2008 / às 17:08 / 10 anos atrás

Lucro da Gerdau cai no 4o tri e fica estável no ano

Por Cesar Bianconi

SÃO PAULO (Reuters) - A Gerdau teve lucro líquido de 951,1 milhões de reais no quarto trimestre, queda de 16 por cento sobre o mesmo intervalo do ano anterior. No acumulado de 2007 o ganho ficou praticamente estável, em 4,31 bilhões de reais.

Sem considerar efeitos extraordinários, o lucro da maior produtora de aços longos das Américas teria crescido 12 por cento em 2007, disse o vice-presidente financeiro da siderúrgica, Osvaldo Schirmer.

O resultado de 2007 foi reduzido, principalmente, por despesas não-recorrentes por débitos do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). O lucro reportado em 2006, por sua vez, foi elevado por receitas não-operacionais.

A produção, o volume de vendas e a receita da Gerdau cresceram no período de outubro a dezembro e no ano todo, principalmente por aquisições feitas ao longo do ano.

O presidente da siderúrgica, André Gerdau Johannpeter, espera que em 2008 as vendas no Brasil cresçam mais de 10 por cento. "As exportações (a partir do Brasil) também aumentarão por conta da maior produção da Gerdau Açominas", disse ele a jornalistas.

De acordo com André, a Gerdau vem conseguindo repassar aos clientes a alta nos custos de matérias-primas como sucata e minério, "com vistas a manter as margens operacionais atuais".

A Gerdau elevou os preços praticados no Brasil entre 5 e 14 por cento em janeiro, segundo o executivo. Nos Estados Unidos os preços foram elevados neste mês de 50 a 60 dólares por tonelada, o que significa algo de 10 a 15 por cento.

André disse ainda que não viu, até o momento, impacto da crise nos EUA --desencadeada por problemas nos setores imobiliário e de crédito-- no consumo de aço.

NÚMEROS DO BALANÇO

A receita líquida consolidada da Gerdau --que passou a apresentar seus balanços de acordo com o padrão contábil da International Accounting Standards Board --foi de 8 bilhões de reais nos três meses até dezembro (25 por cento maior que no mesmo intervalo de 2006) e de 30,6 bilhões de reais em todo o ano passado (alta de 18,3 por cento).

As vendas de aço somaram 4,6 milhões de toneladas no quarto trimestre e 17,2 milhões de toneladas nos 12 meses de 2007. Isso representa aumentos de 24,4 por cento e 15,2 por cento.

Do total de aço vendido no ano, 41 por cento tiveram origem nas operações no Brasil e os outros 59 por cento nas empresas no exterior.

A geração de caixa medida pelo Ebitda --sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação-- totalizou 1,6 bilhão de reais no quarto trimestre e 6,25 bilhões de reais no acumulado do ano, o que representa altas de 23 por cento e 6,9 por cento, respectivamente.

INVESTIMENTOS

A Gerdau investiu 1,5 bilhão de dólares em ativo imobilizado em 2007 e outros 4,8 bilhões de dólares aquisições, com destaque para a compra da norte-americana Chaparral.

A siderúrgica investirá 6,4 bilhões de dólares até 2010 para elevar a produção nas unidades do grupo, além de 500 milhões de dólares em parcerias na Índia, México e República Dominicana. As cifras não incluem futuras aquisições.

A capacidade instalada de aço do Grupo Gerdau --com operações espalhadas pelas Américas e também na Europa-- crescerá 13,9 por cento em três anos, para 28,3 milhões de toneladas, sendo 12,7 milhões de toneladas no Brasil e 15,6 milhões de toneladas no exterior.

Edição de Cláudia Pires

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below