EDP quer intensificar projetos de hidrelétricas no Brasil

terça-feira, 13 de novembro de 2007 10:59 BRST
 

LISBOA (Reuters) - A Energias de Portugal (EDP) está avaliando a instalação de 24 novas pequenas centrais hidrelétricas (PCH), com uma capacidade instalada inferior a 30 megawatts, e mais 12 novas usinas de média dimensão no Brasil, disse o presidente-executivo da companhia, António Mexia.

O grupo EDP, através da sua subsidiária Energias do Brasil, tem uma capacidade instalada de 1.043 megawatts no Brasil, operando 12 PCHs e quatro usinas de média dimensão.

Mexia adiantou que as mini-usinas apenas necessitam de licenciamento e não estão sujeitas a licitação, enquanto no caso das barragens de média dimensão --conhecidas como UHE-- as empresas elétricas que fazem estudos são obrigadas a enviá-lo ao órgão regulador, Aneel, e depois concorrer pelo projeto em licitações organizadas pelo governo.

O executivo lembrou que, no segundo caso, "quem oferecer o preço mais baixo de energia, que geralmente está associado ao preço mais baixo de construção, ganha a licitação".

"Estamos estudando 24 PCH e 12 locais alternativos para fazer UHE, em alguns casos com outras companhias", disse Mexia a jornalistas, durante uma conferência sobre biodiversidade.

"Esses estudos estão ocorrendo e, dentro de alguns meses, teremos os primeiros resultados, que vamos depositar no regulador brasileiro, e depois vão ser postos em concurso e nós iremos, obviamente, fazer oferta", adiantou.