Petrobras garante sexto recorde de alta da Bovespa em 2008

terça-feira, 13 de maio de 2008 18:00 BRT
 

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - Num dia de indefinição nos mercados internacionais, o ganho das ações da Petrobras foi o fiel da balança para fazer a Bolsa de Valores de São Paulo fechar o pregão desta terça-feira no azul e cravar nova máxima histórica pela sexta vez em 2008.

Depois de alternar alta e baixa ao longo do dia, o Ibovespa encerrou com leve valorização de 0,12 por cento, aos 70.503 pontos. O giro financeiro foi de 6,25 bilhões de reais.

Mais importantes do índice, as ações preferenciais da Petrobras foram os destaques de alta, com avanço de 2,6 por cento, a 46,95 reais. As transações com esses papéis responderam por quase um quarto do giro do pregão.

O movimento reagiu à combinação de dois fatores. Um deles foi o resultado acima das expectativas da companhia no primeiro trimestre, divulgado na segunda-feira à noite.

"Apesar da alta recente, as ações da empresa ainda estavam para trás em relação à média do mercado e os investidores viram nos bons resultados do primeiro trimestre uma oportunidade para ajustar preços", disse Miguel Daoud, diretor da consultoria Global Financial Advisor.

O outro foi o novo recorde na cotação do petróleo. O barril da commodity chegou a beirar os 127 dólares. Ironicamente, o receio de que a escalada dos preços do óleo pressionem a inflação dos Estados Unidos foi o que levou o índice Dow Jones da Bolsa de Nova York a cair 0,34 por cento.

Dentre as ações mais negociadas da bolsa paulista, as preferenciais da Vale subiram 0,6 por cento, para 55,53 reais, também contribuindo para sustentar o índice.

Na mão contrária, o setor bancário teve uma sessão negativa, movimento liderado pelas ações ordinárias do Banco do Brasil, com baixa de 2,04 por cento, a 28,40 reais. A instituição divulga seus resultados do primeiro trimestre de 2008 nesta quarta-feira.