UBS conclui segunda tentativa de recuperação de suas finanças

sexta-feira, 13 de junho de 2008 09:23 BRT
 

Por John O'Donnell

FRANKFURT, 13 de junho (Reuters) - O UBS UBSN.VX finalizou uma emissão de 16 bilhões de francos suíços (15,4 bilhões de dólares), na segunda tentantiva da instituição de reestabelecer suas finanças devastadas pela crise global dos mercados de crédito.

A instituição é a mais recente de uma série de grandes bancos, incluindo os britânicos Royal Bank of Scotland (RBS.L: Cotações) e HBOS HBOS.L e o francês Credit Agricole (CAGR.PA: Cotações), que estenderam a mão a seus acionistas. Os bancos europeus estão levantando mais de 40 bilhões de dólares entre seus assustados investidores.

O UBS informou nesta sexta-feira que 99,4 por cento da emissão, precificada a 21 francos, foi subscrita. Desde o início da operação, as ações da instituição despencaram cerca de 15 por cento.

"O UBS não tem muito fãs", disse Peter Thorne, analista da corretora Helvetia.

O banco, que já foi uma estrela entre as instituições financeiras suíças, é atualmente a maior baixa da crise de crédito disparada pelo colapso do mercado de financiamento imobiliário dos Estados Unidos. O UBS já registrou baixas contábeis de 37 bilhões de dólares sofridas com perdas em investimentos, duas vezes o montante perdido pelo Royal Bank of Scotland.

E há sinais de que a clientela mais abastada do UBS está ficando mais nervosa. Fluxos de dinheiro para a divisão de administração de recursos caiu nos primeiros três meses do ano.

"O UBS está debilitado", disse o gerente de fundos Dieter Ewald, da Frankfurt Trust. "Estamos preocupados com a possibilidade da área de administração de fundos ser atingida. Queremos ver que a nova administração pode trazê-la de volta aos trilhos para então podermos investir mais de novo."