Estados Unidos avaliam elevar mistura de etanol na gasolina

terça-feira, 13 de novembro de 2007 11:17 BRST
 

WILMINGTON, 13 de novembro (Reuters) - O Departamento de Energia dos Estados Unidos e outras agências reguladoras avaliam a viabilidade de implementação de tipos de gasolina com mistura maior de etanol no combustível, afirmou uma autoridade do departamento na segunda-feira.

"Testaremos o E12, o E15 e eventualmente o E20, e trabalharemos em conjunto com a Agência de Proteção Ambiental e outros (órgãos)", disse Alexander Karsner, secretário-assistente para eficiência energética e energia renovável.

No caso da E12, a gasolina contaria com 12 por cento de etanol.

O E10, combustível cuja fórmula possui 10 por cento de etanol, é o produto utilizado pela maioria dos veículos norte-americanos.

Alguns carros tipo "flex" também funcionam quando abastecidos com gasolina convencional ou E85, combustível composto por 85 por cento de etanol.

"Nós não certificamos combustíveis além do E10 neste país, exceto o E85, mas, por exemplo, no Brasil não existe nenhum combustível que possua mistura mais baixa do que E22, e esta é a gasolina que eles utilizam", explicou Karsner.

"É preciso aliviar um pouco da pressão gerada pelo foco exclusivo em dois produtos, o E10 e o E85, e tentar compreender o que pode ser obtido entre eles", acrescentou, durante um evento para investidores da DuPont Co (DD.N: Cotações).

Karsner também afirmou que o etanol produzido a partir do milho e dos grãos não é a solução a longo prazo para elevar a produção aos níveis desejáveis.

O presidente dos EUA, George W. Bush, estabeleceu como objetivo daquele país elevar a produção de combustíveis alternativos para 35 bilhões de galões por ano até 2017.   Continuação...