Marta defende que eleitor conheça "DNA" de Kassab

segunda-feira, 13 de outubro de 2008 17:22 BRT
 

SÃO PAULO, 13 de outubro (Reuters) - A candidata do PT à prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy defendeu nesta segunda-feira a inserção em sua campanha eleitoral na TV e no rádio de mensagem que questiona a vida pessoal de seu rival, o prefeito Gilberto Kasab (DEM).

O texto narrado por um locutor pergunta ao eleitor se ele sabe quem é Kassab, se sabe se ele é casado e tem filhos?

Marta alegou que a população tem o direito de conhecer "o DNA do candidato", mas se eximiu de responsabilidade pela veiculação, atribuindo a exibição ao marketing da campanha.

"Eu acredito que é muito importante quando você tem um candidato a um cargo de tanta responsabilidade saber da sua biografia e da sua trajetória. Eu tenho uma vida transparente. É importante que as pessoas conheçam todo este DNA do Gilberto Kassab", afirmou durante sabatina realizada pelo jornal Folha de S.Paulo.

Apesar do cunho pessoal da pergunta sobre Kassab em sua campanha, Marta procurou dar sempre respostas políticas quando indagada sobre o caso.

"Estamos quase cometendo o erro que cometemos com o (Celso) Pitta há 12 anos. A gente não sabia nada dele, mas tinha uma propaganda bonita. Depois, o pessoal acordou para o Pitta e deu no que deu", disse Marta, referindo-se ao ex-prefeito de São Paulo, apadrinhado pelo então prefeito Paulo Maluf (PP) e que deixou a prefeitura envolvido em um escândalo.

Marta lembrou que foi a pessoa que teve a privacidade mais invadida e que jamais faria a mesma coisa com um adversário. Apesar de defender a inserção, afirmou que não viu a campanha e que lhe contaram o teor.

Sobre a retirada da mensagem do ar, disse que a decisão compete apenas ao seu marqueteiro, João Santana, o mesmo que fez a campanha à reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2006.

(Reportagem de Carmen Munari, Edição de Mair Pena Neto)