ATUALIZA-Marta nega invasão de privacidade ao questionar Kassab

segunda-feira, 13 de outubro de 2008 20:10 BRT
 

(Acrescenta declarações de Marta e posição do DEM)

SÃO PAULO, 13 de outubro (Reuters) - A candidata do PT à prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy, defendeu nesta segunda-feira a veiculação em sua campanha eleitoral na TV de mensagem que questiona a vida pessoal de seu rival, o prefeito Gilberto Kasab (DEM). Ela negou que se trate de invasão de privacidade.

O texto narrado por um locutor na TV pergunta ao eleitor se ele sabe quem é Kassab, se sabe se ele é casado e se tem filhos.

Marta, que afastou insinuações sobre a vida pessoal do prefeito, alegou que a população tem o direito de conhecer "o DNA do candidato", mas se eximiu de responsabilidade pela veiculação, atribuindo a exibição à equipe de marketing da campanha.

"Eu acredito que é muito importante quando você tem um candidato a um cargo de tanta responsabilidade saber da sua biografia e da sua trajetória. Eu tenho uma vida transparente e é importante que as pessoas conheçam todo este DNA do Gilberto Kassab", afirmou durante sabatina realizada pelo jornal Folha de S.Paulo.

Ao mesmo tempo, ela afirmou que "para mim, tanto importa ele ser casado, viúvo ou solteiro. As pessoas têm que saber".

Questionada por um dos entrevistadores do jornal se havia por trás da campanha insinuação de homossexualismo em relação ao prefeito, Marta foi lacônica. "Não, por quê?"

Apesar do cunho pessoal da pergunta sobre Kassab em sua campanha, Marta procurou dar sempre respostas políticas quando indagada sobre o caso.   Continuação...