Sarkozy pede debate sobre preferências comerciais da UE

terça-feira, 13 de novembro de 2007 11:18 BRST
 

Por Jeff Mason

ESTRASBURGO, França (Reuters) - A União Européia precisa debater formas de dar tratamento preferencial às empresas locais para proteger sua economia da globalização, disse o presidente francês Nicolas Sarkozy nesta terça-feira.

"A palavra 'proteção' não pode ser proibida na democracia européia", disse Sarkozy ao Parlamento Europeu na primeira visita à assembléia desde que se tornou presidente.

"Precisamos estar aptos a debater o que pode ser um sistema verdadeiro de preferências. Devemos fazer o máximo para nos proteger, como outros fazem", afirmou, apontando que concorrentes comerciais da Europa reservam parte do mercado para pequenas empresas domésticas e dão apoio ao setor agrícola.

Sarkozy também pediu maiores esforços para desenvolver uma capacidade independente de defesa para a Europa e para modernizar a Aliança Atlântica. Ele acrescentou que a França vai propor uma iniciativa para o assunto quando assumir a presidência da UE, no próximo ano.

"A Europa não quer protecionismo, mas ela precisa insistir na reciprocidade. A Europa não quer protecionismo, mas ela tem o dever de garantir sua própria independência energética e alimentar", disse.

O sistema de preferências internas foi uma doutrina aplicada no nascimento da Política Agrícola Comum da UE, nos anos 1960, mas superada pela liberalização no comércio mundial. A Corte Européia decidiu nos anos 1990 que ela não se sustentava nas leis européias.

Sarkozy disse que o acordo do mês passado para substituir a proposta de Constituição do bloco, que foi derrotada em referendos na França e na Holanda em 2005, permitiu que o bloco de 27 nações superasse um impasse institucional de longa data.

Mas ele afirmou que os líderes precisam lidar com as preocupações públicas sobre "a globalização e a comercialização do mundo" a fim de superar uma profunda crise de confiança na Europa.

 
<p>O presidente franc&ecirc;s Nicolas Sarkozy discursa no parlamento europeu, em Estrasburgo. A Uni&atilde;o Europ&eacute;ia precisa debater formas de dar tratamento preferencial &agrave;s empresas locais para proteger sua economia da globaliza&ccedil;&atilde;o, disse o presidente franc&ecirc;s Nicolas Sarkozy nesta ter&ccedil;a-feira. Photo by Vincent Kessler</p>