Governo cria grupo para tratar impasse em Raposa Serra do Sol

segunda-feira, 14 de abril de 2008 16:11 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O governo constituiu um grupo informal de trabalho para acompanhar a situação na reserva indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, onde arrozeiros se recusam a deixar as terras demarcadas pela União.

O conflito na reserva foi um dos temas da reunião da coordenação política, que reuniu o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ministros nesta segunda-feira, no Palácio do Planalto, segundo uma fonte que participou do encontro.

Uma liminar do Supremo Tribunal Federal suspendeu a operação da Polícia Federal que desalojaria os fazendeiros de arroz que se recusam a deixar terras da reserva. A situação era bastante tensa na região, com os fazendeiros prometendo resistir à desocupação.

A reserva Raposa Serra do Sol, que abriga 18 mil índios de diferentes tribos, ocupa 7,8 por cento da área do Estado de Roraima.

Em recente viagem à Holanda, Lula afirmou que "alguns arrozeiros querem ser vítimas", mas que a terra pertence aos índios e já foi demarcada pelo governo. Lula, no entanto, disse que prefere esperar o tempo necessário para que o conflito se resolva pacificamente.

Além da situação em Raposa Serra do Sol, a coordenação política tratou da proposta de emenda constitucional que muda a tramitação das medidas provisórias no Congresso e da marcha dos prefeitos à Brasília, na terça-feira, na qual o governo pretende tratar, entre outras questões, do problema da dengue.

Outros tópicos debatidos foram o programa Territórios da Cidadania e a implantação de banda larga nas escolas públicas, para os quais Lula pediu empenho especial, segundo a fonte.