Bancos criarão fundo de US$80 bi para limitar crise de crédito

domingo, 14 de outubro de 2007 13:08 BRST
 

Por Dan Wilchins e Patrick Rucker

NOVA YORK/WASHINGTON (Reuters) - Grandes bancos, incluindo o Citigroup, pretendem criar um fundo de 80 bilhões de dólares para comprar ativos do setor hipotecário e outros, numa tentativa de evitar que a crise de crédito prejudique ainda mais a economia mundial, disseram fontes próximas ao tema.

Representantes do Tesouro dos Estados Unidos organizaram o diálogo entre os maiores bancos, disseram as fontes, à medida que as instituições financeiras estão cada vez mais preocupadas com a possibilidade de que um certo tipo de fundo de investimento vinculado aos bancos tenha que despejar bilhões de dólares no mercado financeiro.

Uma liquidação de ativos poderia aumentar os custos dos empréstimos em todo o mundo, gerando perdas ainda maiores para os investidores e forçando os bancos a contabilizar baixas em seus balanços.

O fundo é a mais recente resposta à ressaca do crédito mundial, depois de pelo menos três anos de crédito fácil, uma situação que possibilitou uma quantidade descontrolada de empréstimos imobiliários nos Estados Unidos e gerou níveis inéditos de alavancagem.

"Os bancos tomaram decisões insensatas, e agora estão penando para salvar a própria pele", disse Steve Persky, executivo-chefe da Dalton Investments, em Los Angeles, que administra um portfólio de 1,2 bilhão de dólares.

Citigroup, JP Morgan Chase e Bank of America estão envolvidos nas discussões, de acordo com fontes. Os três bancos preferiram não comentar.

Os detalhes sobre o fundo sendo formado pelos bancos, incluindo seu valor total, ainda não foram definidos e podem mudar caso outros bancos e investidores se envolvam, acrescentaram as fontes.

A idéia de um fundo foi sugerida em uma reunião do Tesouro dos EUA em meados de setembro em Washington, de acordo com uma das fontes.