Crivella apóia Paes e diz não estar interessado em cargos

terça-feira, 14 de outubro de 2008 21:01 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 14 de outubro (Reuters) - Após nove dias de silêncio, o candidato derrotado no primeiro turno das eleições à prefeitura do Rio de Janeiro Marcelo Crivella (PRB) declarou apoio a Eduardo Paes (PMDB).

A decisão de Crivella sedimenta a aliança da base do governo Luiz Inácio Lula da Silva a favor do peemedebista no Rio, contra Fernando Gabeira (PV), que tem o apoio da oposição ao governo federal, representada por PSDB-DEM-PPS. Paes já havia fechado acordo com PT, PCdoB, PSB e PDT.

Em carta enviada a Paes, Crivella disse não estar interessado em "cargos ou vantagens" no caso da vitória do novo aliado.

"Fique claro, portanto, que a razão desse apoio não são cargos ou vantagens, mas a esperança que todos temos e sentimos, que alcança do Presidente da República ao mais modesto filiado do menor partido da nossa coligação, de que na sua administração serão mantidas e ampliadas as políticas sociais do nosso governo".

O evangélico afirmou também que esperou o posicionamento político do presidente Lula para oficilizar o apoio. E aproveitou a oportunidade para criticar o atual prefeito, Cesar Maia, e seu gosto por grandes obras públicas.

"A redução e superação de nossa desigualdade não se obtém dando esmola nos sinais de trânsito ou com a caridade e a piedade religiosa. Muito menos erguendo monumentos ao ego desvairado e cego e à ambição desmedida e insaciável de um governante de costas para o povo e surdo aos seus anseios mínimos e legítimos".

(Reportagem de Carla Marques, Edição de Mair Pena Neto)