Acidente em porto suspende embarques da Vale para China

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007 11:26 BRST
 

HONG KONG (Reuters) - A Vale, maior produtora de minério de ferro do mundo, declarou força maior sobre alguns carregamentos do mineral com destino para para China depois de uma acidente no porto de Sepetiba/Itaguaí, no Rio de Janeiro, ajudando a elevar o preço do minério de ferro no mercado 'spot' (à vista) para um novo recorde.

A elevação nos preços do mercado à vista torna mais difícil para as siderúrgicas limitar aumentos de preço para o próximo ano nas negociações com grandes mineradoras mundiais, entre elas a BHP Billiton e a Rio Tinto .

Traders do mercado de minério de ferro na China informaram que a Vale comunicou a alguns compradores que precisaria suspender embarques no porto de Sepetiba (Itaguaí) por 10 dias.

Segundo a administradora do porto, a Companhia Docas do Rio de Janeiro, um acidente com o navio Nordstar, no último sábado, em um pier do porto, interrompeu os embarques da Vale.

"Os navios da Vale não estão podendo atracar, mas o pier está sendo consertado e tudo será normalizado entre sábado e domingo", informou a assessoria de imprensa da Docas.

A Vale não soube confirmar a informação. Segundo a assessoria da mineradora, nenhum executivo da companhia estava imediatamente disponível para informar sobre a suspensão dos embarques.

Segundo os traders, a suspensão afeta 12 embarcações, ou possivelmente mais de 1 milhão de toneladas. O tempo entre o carregamento e a liberação para navegação dos navios pode levar até 20 dias, provocando mais problemas aos já congestionados portos brasileiros.

"A força maior não é só um rumor. Já passamos por isso", disse um trader.

"Temos vários navios lá... Dois ou três deles foram afetados. Uma dúzia está esperando lá."   Continuação...