Índia e China começam a perder vantagem em custo de salários

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007 13:44 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - A Índia e a China estão perdendo a vantagem competitiva em salários, e os empregadores irão olhar cada vez mais para países com custos ainda menores para suas operações, de acordo com um estudo.

A expectativa é de que os salários na Índia e na China aumentem em ritmo mais rápido no ano que vem do que em 2007, mesmo que a inflação acelere de forma mais fraca.

"Os mercados de trabalho nesses países estão incrivelmente apertados", afirmou Ravin Jesuthasan, diretor-gerente da consultoria Towers Perrin, em Chicago.

"É reflexo da quantidade de trabalho levada para esses mercados, tanto pelas crescentes economias locais como por transferências de países desenvolvidos."

A Towers Perrin aconselha grandes organizações sobre estratégia de recursos humanos.

Na China, os salários devem aumentar 9 por cento, em média, no ano que vem. A previsão para a Índia é de alta de 15 por cento.

As duas estimativas estão 1 ponto percentual acima do aumento de 2007 e superam em quase três vezes o ritmo da inflação.

Em contraste, os trabalhadores na América Latina mal mantém a inflação. Na Venezuela, por exemplo, os salários aumentarão 22 por cento em 2008, mas a inflação deve ser de 22,5 por cento.

"Você começará a ver uma desaceleração da mudança de trabalho para Índia e China em áreas como manufaturas e call centers", acrescentou. Filipinas e Tailândia estão entre os potenciais beneficiados.

(Por Nick Zieminski)