Dólar fecha em alta por desconfiança externa e saídas

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007 16:30 BRST
 

Por Fabio Gehrke

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em alta nesta sexta-feira, influenciado pela incerteza dos investidores no exterior e por remessas de recursos, que tradicionalmente crescem no final do ano.

A moeda norte-americana encerrou a sessão em alta de 0,84 por cento, a 1,797 real. O dólar acumulou avanço de 2,16 por cento na semana.

A alta da inflação ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) nos Estados Unidos, somada aos dados da véspera mostrando a inflação no atacado no maior nível em 34 anos, diminuiu a expectativa de novos cortes do juro pelo Federal Reserve.

Isso abalou a confiança dos investidores, que têm convivido com uma crise global no setor de crédito. Em Nova York, as bolsas operavam em queda durante a tarde.

"O pessoal (investidores) está zerando suas posições, pois sabe que o crédito vai ficar apertado", disse Reginaldo Galhardo, gerente de câmbio da Treviso Corretora.

"Começaram a perder a confiança nas grandes instituições financeiras", disse ele, em referência à crise no exterior. E completou: a alta do dólar "é pura aversão ao risco".

José Roberto Carreira, gerente de câmbio da Fair Corretora, chegou a citar um fluxo de saída como apoio ao avanço da moeda. "O dólar está mais pressionado pelo final de ano... tem muita gente com compromisso para honrar lá fora", disse.

Segundo Julio César Vogeler, operador de câmbio da corretora Didier Levy, o mercado ainda deve ficar de olho nos próximos passos do governo para dimensionar o tamanho do impacto da rejeição da CPMF.   Continuação...