14 de Dezembro de 2007 / às 20:26 / 10 anos atrás

PANORAMA-Inflação nos EUA dá novo susto e complica corte de juro

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 14 de dezembro (Reuters) - A inflação nos Estados Unidos voltou a assustar nesta sexta-feira. A menor expectativa de cortes do juro nos Estados Unidos abalou as ações em Nova York e os mercados no Brasil.

O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) norte-americano subiu 0,8 por cento em novembro, maior alta em mais de dois anos, em razão de maiores custos de energia. Na véspera, a inflação no atacado já havia surpreendido ao registrar a maior alta mensal em 34 anos.

O setor de crédito também continuou a impor preocupação. As taxas interbancárias de curto prazo registraram apenas uma leve queda --sinal de que o plano divulgado por vários bancos centrais na quarta-feira ainda não conquistou completamente a confiança dos investidores.

“As novas evidências de aumento da inflação sustentam a política do Federal Reserve e aumentam a chance de que o banco central proponha novas soluções não ligadas ao juro para aumentar a liquidez nos mercados”, disse Ashraf Laid, analista-chefe de moedas da CMC Markets, em Nova York.

Wall Street refletia à tarde o clima azedo e operava em baixa. As ações do setor financeiro, porém, tiveram algum alívio depois da melhora na classificação da dívida do Citigroup (C.N) pelo Goldman Sachs.

No Brasil, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo encerrou em baixa e o dólar subiu.

Após a derrubada da CPMF, o governo voltou a reafirmar o compromisso com o superávit primário. Em São Bernardo do Campo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que o país vai “continuar com a política fiscal séria.”

Veja como encerraram os principais mercados nesta sexta-feira:

CÂMBIO BRBY

O dólar terminou a 1,797 real, em alta de 0,84 por cento. O volume do segmento interbancário foi de 4,6 bilhões de dólares.

BOLSA .BVSP

O Ibovespa recuou 0,66 por cento, para 62.444 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 6,04 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS .BR20

A cerca de uma hora do fechamento, o índice de principais ADRs brasileiros perdia 2,9 por cento, aos 35.694 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) se ajustaram na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), com baixa na maioria das projeções. O DI janeiro de 2009 caiu a 11,93 por cento, e o DI janeiro de 2010 fechou a 12,61 por cento.

GLOBAL 40 BRAGLB40=RR

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, recuava para 133,250 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,60 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS 11EMJ

No final da tarde, o risco Brasil cedia 3 pontos, a 202 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 222 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

No momento do fechamento da Bovespa, o índice Dow Jones .DJI perdia 1,06 por cento, a 13.374 pontos. O Nasdaq .IXIC caía 0,9 por cento, aos 2.643 pontos. O índice S&P 500 .SPX exibia baixa de 1,1 por cento, aos 1.472 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS US10YT=RR

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, recuava e o rendimento subia para 4,23 por cento no final da tarde ante 4,21 por cento na quinta-feira.

Reportagem adicional de Daniela Machado, Rodolfo Barbosa e Fabio Gehrke; Edição de Daniela Machado

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below