PANORAMA-Inflação nos EUA dá novo susto e complica corte de juro

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007 18:25 BRST
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 14 de dezembro (Reuters) - A inflação nos Estados Unidos voltou a assustar nesta sexta-feira. A menor expectativa de cortes do juro nos Estados Unidos abalou as ações em Nova York e os mercados no Brasil.

O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) norte-americano subiu 0,8 por cento em novembro, maior alta em mais de dois anos, em razão de maiores custos de energia. Na véspera, a inflação no atacado já havia surpreendido ao registrar a maior alta mensal em 34 anos.

O setor de crédito também continuou a impor preocupação. As taxas interbancárias de curto prazo registraram apenas uma leve queda --sinal de que o plano divulgado por vários bancos centrais na quarta-feira ainda não conquistou completamente a confiança dos investidores.

"As novas evidências de aumento da inflação sustentam a política do Federal Reserve e aumentam a chance de que o banco central proponha novas soluções não ligadas ao juro para aumentar a liquidez nos mercados", disse Ashraf Laid, analista-chefe de moedas da CMC Markets, em Nova York.

Wall Street refletia à tarde o clima azedo e operava em baixa. As ações do setor financeiro, porém, tiveram algum alívio depois da melhora na classificação da dívida do Citigroup (C.N: Cotações) pelo Goldman Sachs.

No Brasil, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo encerrou em baixa e o dólar subiu.

Após a derrubada da CPMF, o governo voltou a reafirmar o compromisso com o superávit primário. Em São Bernardo do Campo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que o país vai "continuar com a política fiscal séria."

  Continuação...