14 de Abril de 2008 / às 11:53 / em 9 anos

TVs puxam para baixo lucro da Philips além do esperado

Por Niclas Mika

AMSTERDÃ (Reuters) - A Philips Electronics divulgou nesta segunda-feira uma queda de 28 por cento na geração de caixa trimestral líquido, acima do esperado. O resultado foi impactado por prejuízo maior na divisão de televisores e a companhia alertou para redução do crescimento econômico de mercados maduros.

A fabricante holandesa de lâmpadas, máquinas de raios-x e escovas de dente elétricas via suas ações recuarem mais de 2 por cento nesta segunda-feira, ampliando perdas de sexta-feira disparadas por uma inesperada queda no lucro da rival norte-americana General Electric .

A geração de caixa medida por pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) caiu para 265 milhões de euros (419 milhões de dólares) ante 370 milhões de euros um ano antes. Um média de previsões de 14 analistas consultados pela Reuters previa Ebitda em 306 milhões de euros.

“Nossos resultados foram afetados, mais do que gostaríamos, pela situação adversa em nossos negócios com televisores, receitas significativamente menores com licenciamento e alguns encargos relacionados a aquisições”, disse o presidente-executivo da Philips, Gerard Kleisterlee, em comunicado.

A divisão de TVs da companhia está sofrendo dura competição, especialmente nos Estados Unidos, gerada por rivais que fabricam produtos de baixo custo como os da marca Vizio, da taiuanesa Amtran. Porém, a empresa registrou prejuízo na Europa no trimestre.

A Philips informou que espera que “algumas economias maduras” percam força durante a crise global de crédito.

“É uma situação que estamos olhando, a economia, e se há coisas a serem feitas nós deveremos fazê-las sem perda de tempo”, disse o vice-presidente financeiro, Pierre-Jean Sivignon.

A Philips pode reduzir sua campanha de promoção de marca ou cortar alguns gastos com pesquisa e desenvolvimento, informou o executivo.

A receita no primeiro trimestre ficou quase estável, em 5,963 bilhões de euros, ante o faturamento de 5,93 bilhões de euros de um ano antes.

A divisão de consumo da companhia que produz TVs, escovas elétricas, players de música e máquinas de café, continuará a sentir pressão nas margens de televisores, informou a Philips. A perda operacional das atividades com TVs se ampliou para 95 milhões de euros no primeiro trimestre contra 51 milhões de euros no mesmo período do ano passado.

Sivignon informou que espera que a Philips perca dinheiro com televisores este ano, mas que retornará ao lucro em 2009, após a decisão da empresa de parar fazer TVs para o mercado na América do Norte e de transferência dessas atividades para a Funai Electric, do Japão.

O lucro líquido do grupo caiu para 219 milhões de euros ante 875 milhões um ano antes, quando foi impulsionado pela venda de ações da fabricante de equipamentos para produção de chips TSMC, de Taiwan.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below