BOVESPA-À espera de Selic, investidor vende ações e enxuga giro

segunda-feira, 14 de abril de 2008 11:55 BRT
 

SÃO PAULO, 14 de abril (Reuters) - O mercado acionário doméstico iniciou os negócios desta segunda-feira no vermelho e com baixo volume de negócios, enquanto os investidores aguardam a definição do juro básico do país.

Às 11h51, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo .BVSP recuava 1,46 por cento, aos 61.664 pontos. O volume financeiro era de apenas 812,7 milhões de reais.

Para profissionais do mercado, os investidores estão evitando assumir posições mais consistentes até o final da reunião da Comitê de Política Monetária (Copom), na quarta-feira à noite, quando deve ser anunciada a nova taxa básica brasileira, hoje em 11,25 por cento ao ano.

"O receio é de que a indicação de um ciclo mais forte de aperto monetário freie investimentos produtivos", disse Edson Júnior Hydalgo, analista da corretora Cruzeiro do Sul.

Na sexta-feira, o volume negociado, de 3,8 bilhões de reais, já havia sido o pior do ano.

O movimento desta manhã seguia-se à divulgação do boletim Focus, na manhã desta segunda-feira, mostrando que o mercado elevou pela terceira semana seguida sua projeção de Selic para o final de 2008, de 12,50 para 12,75 por cento.

Assim, o principal referencial dos negócios deixava momentaneamente de ser Wall Street, cujos indicadores oscilavam em torno da estabalidade. O Dow Jones .DJI tinha leve recuo de 0,05 por cento.

As bolsas norte-americanas refletiam simultaneamente o aumento acima das expectativas das vendas no varejo dos Estados Unidos em março, mas também o prejuízo do Wachovia, quarto maior banco do país, no primeiro trimestre, depois de salto de perdas com crédito.

Entre as ações mais negociadas na bolsa paulista, as preferenciais da Petrobras (PETR4.SA: Cotações) recuavam 1,43 por cento, a 77,43 reais, enquanto as preferenciais da Vale (VALE5.SA: Cotações) caíam 1,62 por cento, a 49,26 reais.

(Reportagem de Aluísio Alves; Edição de Alberto Alerigi Jr.)