"Não vale a pena desistir", diz Lula a universitários negros

sexta-feira, 14 de março de 2008 07:32 BRT
 

Por Carmen Munari

SÃO PAULO (Reuters) - Ao discursar para formandos da Unipalmares, que tem 87 por cento de alunos negros, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que é preciso persistir para evitar o preconceito. "Se eu tivesse desistido, não seria presidente", afirmou na madrugada desta sexta-feira.

"Vocês estão nos dando uma lição de vida, de que não vale a pena desistir nunca e que vale a pena acreditar", declarou Lula.

"Não existe espaço para desistir na vida, se desistir valesse a pena, eu não seria presidente da República. Eu perdi três eleições consecutivas, teimei e cheguei à Presidência. Neste país, se a gente persistir a gente vence", completou.

Escolhido patrono da turma de formandos em administração de empresas, Lula contou que o país deveria ser mais igualitário e prescindir do sistema de cotas para negros nas universidades, criado em seu governo.

Dos 126 estudantes da turma de formandos da Unipalmares (Universidade da Cidadania Zumbi dos Palmares), 110 são negros. Eles subiram ao palco ao som de "We are the Champions", tendo suas imagens transmitidas em quatro telões.

"Nós não queremos dividir universidade de negros e universidade de brancos, nós não queremos cota. O que nós precisamos é construir um país em que todos, sem distinção de cor e sem distinção de origem social, tenham a mesma oportunidade de sentar nos bancos das universidades deste país", disse.

A cerimônia, realizada no Ginásio do Ibirapuera, reuniu seis ministros, o governador do Estado de São Paulo, José Serra (PSDB), o prefeito Gilberto Kassab (DEM), o ex-presidente José Sarney (PMDB) e o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Criada em 2004, a Unipalmares tem 1.700 alunos e obtém recursos por meio de parcerias com a Unip (Universidade Paulista) e com instituições financeiras.   Continuação...