14 de Março de 2008 / às 10:28 / em 10 anos

"Não vale a pena desistir", diz Lula a universitários negros

Por Carmen Munari

SÃO PAULO (Reuters) - Ao discursar para formandos da Unipalmares, que tem 87 por cento de alunos negros, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que é preciso persistir para evitar o preconceito. “Se eu tivesse desistido, não seria presidente”, afirmou na madrugada desta sexta-feira.

“Vocês estão nos dando uma lição de vida, de que não vale a pena desistir nunca e que vale a pena acreditar”, declarou Lula.

“Não existe espaço para desistir na vida, se desistir valesse a pena, eu não seria presidente da República. Eu perdi três eleições consecutivas, teimei e cheguei à Presidência. Neste país, se a gente persistir a gente vence”, completou.

Escolhido patrono da turma de formandos em administração de empresas, Lula contou que o país deveria ser mais igualitário e prescindir do sistema de cotas para negros nas universidades, criado em seu governo.

Dos 126 estudantes da turma de formandos da Unipalmares (Universidade da Cidadania Zumbi dos Palmares), 110 são negros. Eles subiram ao palco ao som de “We are the Champions”, tendo suas imagens transmitidas em quatro telões.

“Nós não queremos dividir universidade de negros e universidade de brancos, nós não queremos cota. O que nós precisamos é construir um país em que todos, sem distinção de cor e sem distinção de origem social, tenham a mesma oportunidade de sentar nos bancos das universidades deste país”, disse.

A cerimônia, realizada no Ginásio do Ibirapuera, reuniu seis ministros, o governador do Estado de São Paulo, José Serra (PSDB), o prefeito Gilberto Kassab (DEM), o ex-presidente José Sarney (PMDB) e o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Criada em 2004, a Unipalmares tem 1.700 alunos e obtém recursos por meio de parcerias com a Unip (Universidade Paulista) e com instituições financeiras.

Além de diversos discursos, a cerimônia, para cerca de 2 mil pessoas, teve shows do cantor Martinho da Vila, da cantora Vanda Sá, apresentação de números de samba e de grupos afro. Último a discursar, o presidente Lula começou sua fala à meia noite e meia e terminou meia hora depois.

“Imaginei que eu ia falar às oito e meia ou nove horas da noite, nem quando eu era oposição eu fazia discurso à meia noite e meia”, brincou Lula. Depois da cerimônia, ele se hospedaria em hotel da capital para na mesma sexta-feira cumprir agenda em Araraquara, a 280 quilômetros de São Paulo, com início às 8h.

“KASSAB BEM”

Nos bastidores, enquanto esperava para entrar no palco, Lula conversou com autoridades. Para Kassab, disse que o prefeito estava “bem para a eleição”. Junto a eles, Serra, conhecido notívago, ouviu o comentário e brincou: “Ele está bem porque sempre dorme cedo.”

O governador, que teve audiência com Lula em Brasília na quinta-feira à tarde, pegou carona no avião presidencial para Congonhas. No encontro, Serra tratou sobre obras do governo federal em São Paulo, principalmente nos aeroportos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below