JURO-Previsão de IPCA acima da meta eleva projeções longas

segunda-feira, 14 de abril de 2008 16:19 BRT
 

SÃO PAULO, 14 de abril (Reuters) - A maioria das projeções de juros futuros fechou em alta ou estável na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) nesta segunda-feira, aguardando a decisão do Banco Central sobre a Selic em meio à previsão do mercado de inflação acima do centro da meta no final deste ano.

O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) mais negociado <0#DIJ:> foi o julho de 2008, que ficou estável a 11,62 por cento. O DI janeiro de 2009 caiu de 12,46 para 12,44 por cento, e o DI janeiro de 2010, o segundo mais negociado, manteve-se em 13,25 por cento.

Já as projeções mais longas encerram o pregão em alta.

À espera da decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), agendada para quarta-feira, o mercado ajustou suas posições com base nas expectativas definidas pela pesquisa semanal do BC com o mercado.

"Hoje o destaque foi o (relatório) Focus. Subiu o IPCA para esse ano, para o ano que vem também, o que reforça --ou faz muitos pensarem-- se (a alta do juro prevista para essa semana) é de 0,25 ou 0,50 (ponto)", disse Carlos Cintra, gerente de renda fixa do Banco Prosper, no Rio de Janeiro.

A mediana das previsões para o IPCA (Índice Nacional de Preços para o Consumidor Amplo, usado para a meta de inflação) superou o centro da meta e atingiu 4,66 por cento. Para o fim de 2009, o mercado elevou a projeção de 4,30 por cento para 4,40 por cento. A meta de inflação é de 4,50 por cento, com dois pontos percentuais de tolerância.

O mercado também elevou a previsão para a taxa básica de juro no final do ano, de 12,50 por cento para 12,75 por cento. Há quatro semanas, a mediana das previsões mostrava que a Selic deveria terminar o ano inalterada, em 11,25 por cento.

O BC recolheu 24,159 bilhões de reais dos bancos no mercado aberto, por 1 dia, com juro de 11,19 por cento ao ano.

(Por Silvio Cascione; Edição de Vanessa Stelzer)