Acionistas da Telecom Italia criticam planos da direção

segunda-feira, 14 de abril de 2008 16:22 BRT
 

Por Mathias Wildt

ROZZANO, Itália (Reuters) - Os acionistas da Telecom Italia demonstraram grande insatisfação com a atual administração e seu plano cauteloso na reunião anual da empresa nesta segunda-feira, levando as ações da quinta maior operadora de telecomunicações da Itália a uma queda acima de 3,5 por cento.

A administração ainda rejeitou o pedido de um grande acionista para realizar uma fusão com a espanhola Telefónica, que possui participação indireta de 10 por cento na Telecom Italia .

No mês passado, o presidente-executivo da Telecom Italia, Franco Bernabe, apresentou um plano de contenção visando melhora gradual da companhia, em vez de uma mudança radical de curso, plano que foi recebido com um movimento que fez o preço do papel cair no seu pior patamar em 10 anos.

"Bernabe, no dia 7 de março, em apenas um dia, você nos custou 10 por cento", afirmou o acionista Valter Rencurosi ao executivo. "Na próxima vez, venha com um plano mais confiável".

Diversos acionistas afirmaram ter a expectativa de que a nova administração trouxesse vida nova à operadora e recuperasse seus lucros. "Os planos não são corajosos e não merecem opções de ações", afirmou o acionista Giorgio Gola.

O presidente do conselho da empresa, Gabriele Galateri, defendeu o plano. "É um caminho sem atalhos", afirmou. Galateri disse ainda que a operadora não possui planos de fusão com a Telefónica.

"Nenhuma novidade sobre a estratégia, não há nenhum plano de fusão com a Telefónica e a empresa ainda parece firme em suas posições conservadoras", afirmou um operador em Milão.