Chávez diz que preço do barril de petróleo pode chegar a US$300

segunda-feira, 14 de julho de 2008 08:41 BRT
 

MARACAIBO, 14 de julho (Reuters) - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse no domingo que o preço do barril de petróleo pode chegar a 300 dólares caso a empresa norte-americana Exxon Mobil congele os ativos venezuelanos na disputa por um projeto petrolífero nacionalizado.

A Exxon (XOM.N: Cotações) conseguiu que a Justiça determinasse o congelamento de 12 bilhões de dólares em ativos da companhia estatal de petróleo venezuelana PDVSA, depois que o país nacionalizou um projeto petrolífero multibiolionário, aumentando as tensões entre os Estados Unidos e a Venezuela e ajudando a aumentar o preço do barril.

Uma corte de Londres reverteu o congelamento de ativos, mas Chávez disse que a empresa pode tentar novas ações contra a Venezuela.

"Se eles nos congelarem, não haverá mais petróleo para os Estados Unidos e o preço chegará a 300 dólares", disse Chávez durante um encontro televisionado com líderes do Caribe e da América Central. Eles se encontraram para falar de um esquema de cooperação energético chamado Petrocaribe.

Chávez disse ainda que o preço do petróleo está sendo influenciado por uma "bolha especulativa" que, quando estourar, pode fazer com que os preços baixem para até 70 dólares o barril.

Tal declaração contrasta com os comentários feitos no sábado, quando Chávez afirmou que as tensões geopolíticas, principalmente a ameaça de invasão do Irã, pode elevar o preço do barril a até 200 dólares.

"Anos atrás, eu disse que o petróleo chegaria a 100 dólares o barril, agora parece que está no caminho para os 200 dólares", disse.

(Por Manuel Hernandez)