Soros diz que crise da Fannie e Freddie não será a última

segunda-feira, 14 de julho de 2008 14:57 BRT
 

NOVA YORK, 14 de julho (Reuters) - O investidor George Soros afirmou nesta segunda-feira que a crise da Fannie Mae FNM.N e Freddie Mac FRE.N não será a última, e enfatizou que a profunda crise de crédito é "séria" e irá gerar impactos sobre a economia já em desaquecimento dos Estados Unidos.

"Este incidente (com a Fannie e a Freddie) não é o último", disse Soros à Reuters em entrevista por telefone.

O Tesouro dos EUA concordou no domingo em elevar as linhas de crédito das duas agências hipotecárias para patamar acima dos 2,25 bilhões de dólares existentes para cada uma e em comprar ações para reforçar as finanças, se preciso.

O Federal Reserve se ofereceu às duas empresas a possibilidade de tomar empréstimos pagando a mesma taxa cobrada dos bancos em financiamentos diretos.

"Esta é uma crise financeira séria, a mais séria de nossa época", disse Soros. "É inevitável que ela esteja afetando a economia real. É um sonho infundado achar que é possível ter uma crise dessas sem que a economia real seja afetada", acrescentou.

(Reportagem de Jennifer Ablan)