Funcionários de Furnas anunciam paralisação na terça-feira

segunda-feira, 14 de janeiro de 2008 19:35 BRST
 

RIO DE JANEIRO, 14 de janeiro (Reuters) - Em meio a incertezas no setor energético brasileiro, os empregados de Furnas, responsável pela maior parte da geração hidrelétrica no Brasil, farão uma paralisação de 24 horas na terça-feira em protesto contra demissões na empresa.

De acordo com o advogado da Federação Nacional dos Urbanitários, Marcos Neves, uma decisão da 8a Vara do Trabalho concedida pela juíza-substituta Larissa Lobo determinou que em 30 dias sejam demitidos 3.900 empregados da estatal que não entraram na empresa por concurso.

"Isso pode ocasionar um colapso no sistema, porque são empregados especializados, que não podem ser substítuídos de uma hora para outra", disse Neves.

Ele explicou que a paralisação tem por objetivo chamar a atenção do governo para que se encontre uma solução política para garantir a permanência dos empregados contratados.

Furnas ficou impedida de realizar concurso público de 1993 a 2004, em meio a um processo preparatório para a privatização do setor elétrico.

Em 2004, uma vez que não houve a privatização, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva revogou a decisão que impedia a realização de concursos.

Segundo o comando de greve, se não houver decisão revertendo as demissões, outra paralisação por 72 horas será realizada no próximo dia 22.

(Reportagem de Denise Luna; Edição de Roberto Samora)