BOVESPA-Medo de crash bancário nos EUA faz índice cair 0,46%

sexta-feira, 14 de março de 2008 17:49 BRT
 

(Texto atualizado com mais informações e fechamento oficial da bolsa)

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO, 14 de março (Reuters) - Um socorro emergencial para tentar salvar o banco de investimentos Bear Stearns BSC.N da insolvência ampliou o temor dos mercados globais de ações com os efeitos da crise imobiliária nos Estados Unidos e arrastou consigo a Bolsa de Valores de São Paulo nesta sexta-feira.

O Ibovespa fechou com desvalorização de 0,46 por cento, aos 61.990 pontos, depois de ter chegado a cair 2,52 por cento. O volume de negócios foi de 5,9 bilhões de reais. Ainda assim, o índice fechou a semana com alta de 0,2 por cento.

Apenas quatro dias depois de classificar como inverídicos os rumores de que enfrentava problemas de liquidez, o Bear Stearns admitiu o problema e foi alvo de um plano de ajuda do JP Morgan, em parceria com o Federal Reserve.

Após o Bear Stearns admitir que o pacote poderia não ser bem sucedido, suas ações chegaram a despencar 50 por cento. As agências de classificação de risco Standard & Poor's e Fitch cortaram as notas da instituição.

O banco foi um dos mais atingidos pela escalada de calotes no mercado de hipotecas de alto risco nos Estados Unidos.

No meio da tarde, por problemas de liquidez semelhantes, o Lehman Brothers anunciou um acordo de financiamento para receber 2 bilhões de dólares.

"Isso criou um efeito manada", disse André Querne, sócio-diretor da Rio Gestão de Recursos.   Continuação...