Bolsas dos EUA afundam após Bear reacender temor com crédito

sexta-feira, 14 de março de 2008 18:18 BRT
 

Por Justin Grant

NOVA YORK (Reuters) - As bolsas norte-americanas fecharam em forte queda nesta sexta-feira após um plano emergencial de ajuda para o Bear Stearns, orquestrado pelo Federal Reserve, renovar temores sobre a crise do crédito global, gerando massiva venda de papéis nas mesas de negócios.

O índice Dow Jones teve baixa de 1,60 por cento, a 11.951 pontos. O Standard & Poor's 500 caiu 2,08 por cento, a 1.288 pontos. O Nasdaq retrocedeu 2,26 por cento, a 2.212 pontos.

As ações despencaram após o Fed de Nova York e o JPMorgan Chase apresentarem um plano de financiamento de curto prazo para o Bear Stearns, o quinto maior banco de investimento dos EUA. Antes da abertura do mercado, o Bear Stearns chocou Wall Street quando disse que sua posição de liquidez se deteriorou nas últimas 24 horas.

As ações do Bear Stearns afundaram mais de 50 por cento antes de fechar com queda de 45,9 por cento, a 30,85 dólares. O índice financeiro do Standard & Poor caiu 4,1 por cento, já que os investidores temeram que um pesado desmonte de investimentos no Bear Stearns poderia iniciar uma calamidade financeira.

"É uma crise de confiança. Quem iria imaginar que o Bear Stearns iria basicamente sofrer uma corrida bancária quando seus balanços estavam relativamente saudáveis?", disse Richard Steinberg, presidente da Steinberg Global Asset Management.

A confiança ainda foi abalada porque o dólar atingiu recorde de baixa frente ao euro e ficou abaixo de 99 ienes pela primeira vez em mais de 12 anos.