Governo assina contratos de concessão de rodovias

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008 17:02 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - O governo Lula, por meio da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), formalizou nesta quinta-feira a concessão de 2,6 mil quilômetros de rodovias federais em seis Estados, com a assinatura dos contratos com as empresas BR-Vias e OHL do Brasil .

As duas concessionárias, que venceram o leilão de concessões em outubro, investirão 650 milhões de reais nos primeiros seis meses para realizar os trabalhos iniciais de administração e administração dos seis lotes de estradas leiloados em outubro na segunda etapa do Programa Federal de Concessões Rodoviárias.

A próxima etapa do programa deve ocorrer até julho, com o leilão de 600 quilômetros de estradas na Bahia, com investimentos previstos de 2 bilhões de reais. Outras duas fases devem ocorrer dentro do processo de concessão: uma delas em novembro de 2008 e outra até abril de 2009.

A unidade brasileira da espanhola OHL foi a grande vencedora do leilão de outubro, arrematando cinco dos sete trechos colocados em disputa. Agora, a empresa se sente atraída por concessões em São Paulo. "Eu considero atraentes não só o Rodoanel, mas as rodovias Dom Pedro, Airton Senna e Marechal Rondon", disse José Carlos Ferreira de Oliveira Filho, presidente da OHL. No Rodoanel, a OHL pretende concorrer com um parceiro dos Estados Unidos. Segundo o presidente da OHL, as obras nos seis trechos começam assim que sair a autorização no Diário Oficial. "Alguma coisa pode começar na sexta-feira e até segunda-feira podemos ter de 500 a 600 homens trabalhando em 44 frentes de trabalho", afirmou.

Segundo a agência, após a publicação dos contratos de concessão no Diário Oficial da União, as concessionárias passam a ser responsáveis pela administração e manutenção dos trechos. Cada empresa tem até seis meses para concluir os trabalhos de eliminação de problemas emergenciais, dotando a rodovia de requisitos de segurança e conforto. Após esses seis meses, começa a etapa de recuperação da rodovia, junto com a cobrança de pedágio e a manutenção dos trechos concedidos.

Os contratos assinados nesta quinta-feira correspondem a trechos das rodovias BR-153, BR-116, BR-101, BR-381 e BR 376.