CÂMBIO-Dólar monitora mercado internacional e exibe alta

quinta-feira, 14 de agosto de 2008 11:09 BRT
 

SÃO PAULO, 14 de agosto (Reuters) - O dólar operava em alta nesta quinta-feira, acompanhando o comportamento do mercado internacional após ter registrado na véspera a primeira baixa em uma semana e meia.

Às 11h06, a moeda norte-americana BRBY era cotada a 1,618 real, com valorização de 0,31 por cento. O dólar, que tem alta de mais de 3 por cento no mês, caiu 0,68 por cento na véspera.

"Teve ontem, além de uma entrada forte, um movimento grande de realização de lucros", afirmou o departamento de câmbio da Corretora Concórdia. "Era saúdavel... nessa semana ele subiu muito rápido. Ele estava chegando em um ponto de exaustão".

Dados da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) dão apoio à idéia de uma desaceleração do dólar. Os estrangeiros, que vinham comprando dólares no mercado futuro e pressionando a taxa de câmbio, interromperam esse processo e venderam cerca de 200 milhões de dólares em derivativos cambiais, em termos líquidos, na quarta-feira.

A posição comprada desses agentes na moeda norte-americana --que equivalem a uma aposta na alta do dólar diante do real-- caiu agora de 3,6 bilhões de dólares para 3,4 bilhões de dólares, após ter aumentado mais de 10 bilhões de dólares desde o final de julho.

Encerrado o ajuste do começo do mês, os investidores monitoram o mercado externo e o fluxo de capitais em busca de uma direção para a taxa de câmbio. Nesta sessão, as bolsas de valores caíam nos Estados Unidos após o resultado maior do que o esperado da inflação ao consumidor e do auxílio-desemprego.

Os preços das commodities .CRB, que dispararam na véspera e ajudaram a enfraquecer o dólar, caíam 0,29 por cento às 11h08, de acordo com o índice Reuters-Jefferies. O risco Brasil subia 3 pontos-básicos, e o dólar subia 0,18 por cento ante uma cesta com outras moedas de peso no cenário global .DXY.

"O pessoal está monitorando o mercado internacional todo dia", acrescentou a Concórdia. "(A quinta-feira) pode ser um dia mais sossegado, com relativa estabilidade".

(Reportagem de Silvio Cascione; Edição de Vanessa Stelzer)