CONSOLIDA-Inflação ao consumidor nos EUA tem forte alta em julho

quinta-feira, 14 de agosto de 2008 12:42 BRT
 

Por Glenn Somerville

WASHINGTON, 14 de agosto (Reuters) - A inflação ao consumidor dos Estados Unidos registrou uma taxa duas vezes maior que a esperada em julho e as perspectivas para o mercado de trabalho seguem pressionadas, de acordo com relatórios divulgados nesta quinta-feira.

Os dados do Departamento de Trabalho dos EUA indicam um aumento do estresse na maior economia do mundo.

O índice de preços ao consumidor (CPI, em sigla em inglês), a principal medida de inflação do país, subiu 0,8 por cento em julho e registrou um salto de 5,6 por cento, em termos anuais, o maior avanço desde janeiro de 1991, quando ocorria a primeira Guerra do Golfo.

Alimentos e energia mais caros ajudaram a puxar os preços em julho. Mas desde então, os preços do petróleo começaram a diminuir, o que levou analistas a estimarem que julho pode ser um divisor de águas em relação às pressões inflacionárias.

"Se não tivermos um choque inesperado que volte a puxar os preços de commodities para cima, esta pode ser a pior notícia de inflação que teremos por um tempo", disse Gary Thayer, economista-sênior do Wachovia Securities, em St. Louis.

O núcleo do índice de preços ao consumidor, que exclui alimentos e energia, subiu 0,3 por cento tanto em junho como em julho. Em termos anuais, o núcleo registrou um ganho de 2,5 por cento no mês passado.

"Está certamente acima do esperado por aqui, mas eu acho que nós provavelmente vimos, pelo menos no curto prazo, a pior das leitura de inflação", disse Keith Hembre, economista-chefe do First American Funds, em Minneapolis.

  Continuação...