Índia e Brasil querem retomar negociações globais sobre comércio

terça-feira, 14 de outubro de 2008 08:35 BRT
 

NOVA DÉLHI, 14 de outubro (Reuters) - Índia e Brasil consideraram que uma rápida retomada das negociações comerciais mundiais enviaria um sinal claro sobre a vontade política dos governos de enfrentar, coletivamente, os riscos para a economia mundial derivados da crise financeira.

Em comunicado conjunto divulgado nesta terça-feira, o ministro do Comércio indiano, Kamal Nath, e o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disseram que ainda é possível concluir algumas modalidades nas negociações comerciais e reafirmaram seu comprometimento com os resultados dessas negociações.

"Ambos os ministros trocaram opiniões sobre os possíveis impactos comerciais da atual crise financeira internacional", informou o comunicado.

A Índia e o Brasil são membros-chave do grupo dos 20 países em desenvolvimento (G20) e têm liderado esses países nas negociações comerciais.

Os ministros receberam bem a retomada do processo multilateral e expressaram seu apoio ao programa projetado pelos líderes dos grupos da agricultura e do NAMA (acesso a mercados não-agrícolas).

"Eles enfatizaram a necessidade de uma rápida retimada das negociações da Rodada de Doha, que poderia ser um sinal evidente da vontade política dos governos ao redor do mundo de agir coletivamente para enfrentar os atuais desafios e riscos para a economia global", informou o comunicado.

As diferenças entre os Estados Unidos e os países em desenvolvimento exportadores de alimentos, por um lado, e a Índia e outros grandes países em desenvolvimento importadores, por outro, provocaram o fracasso das negociações entre os ministros do Comércio dois meses atrás.

Desde então, as negociações em nível oficial sobre agricultura e livre comércio de bens industriais foram retomadas.

(Reportagem de Surojit Gupta)