Polícia israelense prende árabe por dirigir no Yom Kippur

terça-feira, 14 de outubro de 2008 08:53 BRT
 

JERUSALÉM, 14 de outubro (Reuters) - A polícia israelense prendeu um homem árabe que dirigia em uma área judia na cidade de Acre, no dia mais sagrado do calendário judeu, o que provocou cinco dias de violência entre judeus e árabes.

A mídia israelense informou que Tawfik Jamal foi preso na segunda-feira por dirigir em alta velocidade, arriscando sua vida, e por "ofender sensibilidades religiosas" no dia de Yom Kippur, o dia do perdão, durante o qual a maioria dos judeus faz jejum e não dirige.

Parlamentares áreabes disseram que a prisão teve motivação política e as acusações foram inventadas. Eles exigiram a libertação imediata de Jamal.

"Tenho certeza de que alguns judeus também dirigiram no Yom Kippur. A polícia vai prendê-los?", perguntou o parlamentar árabe Abbas Zkoor, de Acre.

Jamal se apresentou no domingo diante do Comitê do Interior do Parlamento, dizendo que "só queria chegar em casa".

"Foi um erro e quero me desculpar", disse.

Boatos de que Jamal teria sido espancado até a morte por militantes judeus no Acre geraram dias de revolta, o que expõe as tensões entre a maioria judia em Jerusalém e a minoria árabe, de 1,5 milhão de pessoas.

Os manifestantes árabes danificaram vários carros e lojas na cidade, enquanto os judeus atacaram casas árabes.

(Por Joseph Nasr)