14 de Outubro de 2008 / às 13:48 / 9 anos atrás

CONSOLIDA2-Governo dos EUA injeta US$250 bi em bancos

Por Jeremy Pelofsky e Tabassum Zakaria

WASHINGTON, 14 de outubro (Reuters) - O governo dos Estados Unidos decidiu nesta terça-feira injetar 250 bilhões de dólares em bancos, seguindo medida similiar tomada na Europa, mas dados mostram que a ameaça de recessão ainda não foi eliminada, mesmo diante da eliminação de risco de derretimento do sistema financeiro.

De acordo com o plano norte-americano, o governo vai comprar ações preferenciais de insitutições financeiras qualificadas. A participação governamental em cada banco será limitada a 25 bilhões de dólares.

O secretário do Tesouro, Henry Paulson, disse que nove bancos, descritos como “instituições saudáveis”, concordaram em aceitar a participação governamental pelo bem da economia dos EUA --uma intervenção estatal impensável antes da crise, que é amplamente comparada à Grande Depressão de 1930.

“O governo tendo participação em qualquer empresa privada dos Estados Unidos é censurável para a maioria dos americanos, inclusive para mim”, disse Paulson. “Ainda assim, a alternativa de deixar negócios e consumidores sem acesso a financiamento é totalmente inaceitável.”

O presidente dos EUA, George W. Bush, classificou como um passo essencial para “garantir a viabilidade do sistema bancário americano”.

O chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, prometeu ação contínua para estabilizar os mercados financeiros.

O Tesouro comprará participações no Bank of America Corp (BAC.N), Wells Fargo (WFC.N), Citigroup (C.N), JPMorgan Chase & Co (JPM.N), Goldman Sachs (GS.N), Morgan Stanley (MS.N) e Bank of New York Mellon Corp (BK.N), disseram duas fontes que pediram para não serem identificadas.

Notícias veiculadas na mídia dizem que os bancos State Street Corp (STT.N) e Merrill Lynch MER.N também podem receber recursos.

Medidas similares na Europa ajudaram a restaurar um pouco da confiança entre investidores na segunda-feira. Londres, Berlim e Paris ofereceram injeção direta de capital para bancos e garantias para os empréstimos interbancários.

Os mercados globais comemoraram as decisões tomadas na segunda-feira. Na Ásia, o índice Nikkei .N225 da bolsa de Tóquio subiu mais de 14 por cento nesta terça-feira, o maior ganho em um único dia registrado nos 58 anos da história do indicador. Na Europa, as ações subiam mais de 5 por cento.

Em Nova York, os principais índices também operavam em alta.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below